FONTEANGOP
@DR

Como consequência, estão sob restrição de abastecimento de água potável as centralidades do Sequele e Sambizanga, Hoji-ya-Henda, Tala Hady, Adriano Moreira, Tunga  Ngô, Cariango, Asa Branca, Cazenga Popular, Vila Flor, Mabor, Sonef, Mulenvos de cima e de baixo entre outros.

A Empresa Pública de Águas EPAL-E.P informa que registou-se uma acumulação de matérias orgânicas na ponte que dá acesso a Ilha da Megala, povoação da comuna de Cabiri, município de Icolo e Bengo, tendo causado a obstrução da passagem de água do Rio Zenza para as captações das Estações de Tratamento de Água de Cabiri, Candelabro e Kifangondo.

Segundo uma nota da EPAL-E.P  distribuída à Angop hoje, quarta-feira, a acumulação registou-se nos dias 14 e 15 de Setembro , criando alguns constrangimentos na produção e  disponibilidade de água aos Centros de distribuição do Cazenga e Mulenvos.

Em função disso, estão sob restrição de abastecimento de água potável a Centralidade do Sambizanga, Hoji-ya-Henda, Tala Hady, Adriano Moreira, Tunga  Ngô, Cariango, Asa Branca, Cazenga Popular, Vila Flor, Mabor, Sonef, Mulenvos de cima e de baixo.

A EPAL-E.P informa igualmente aos clientes que devido aos trabalhos de substituição do sistema de desinfecção para melhoria da qualidade de água, está prevista a paralisação da Estação de  Tratamento de Água de Candelabro no período de 17 à 23 de Setembro do corrente ano.

Como consequência, ficarão sob restrição de abastecimento de água potável às Centralidade do Sequele, Comando da BET, Depósito de Medicamentos, Panguila, Cacuaco e Polo Industrial de Viana.

Facebook Comments