FONTEANGOP
Mecanismo para uso de tecnologia nuclear criado em Angola @DR

O Governo angolano reiterou a sua posição, responsabilidade e contínua cooperação com Agência Internacional de Energia Atómica, no âmbito do acordo para assistência técnica em matérias sobre utilização da ciência e tecnologia nucleares como o garante do desenvolvimento sustentável.

A posição de Angola foi assumida pelo secretário de Estado da Energia, Belsa da Costa, em Viena, Áustria, na 62ª sessão da Conferência Geral da Agência Internacional de Energia Atómica que decorre desde dia 17, tendo como tema central “O Uso e Aplicação das Tecnologias nucleares para alterações climáticas, no âmbito da sua mitigação e monitoramento e adaptação.         

Belsa da Costa referiu que esses desafios estão reflectidos na agenda Angola 2025 e na agenda regional 2063 e na agenda das nações unidas de 2035.

Lembrou que a contribuição da ciência e da tecnologia nuclear tem sido desde 1999 o foco central das acções da Agência, através de programas conjuntos de cooperação técnica para fins pacíficos em Angola.

No entanto, disse que outros estados membros, entre os quais países africanos, têm beneficiado também de apoios em capacitação técnica e profissional especializada a todos os níveis.

A aquisição gratuita de equipamentos de referências e materiais para a implementação de programas e projectos de desenvolvimento nacionais e regionais, com realce para áreas de saúde humana e animal, agricultura e segurança alimentar, ambiente e gestão dos recursos hídricos, e aplicação industrial, constam igualmente dos apoios.

Enfatizou que Angola ratificou a convenção do clima e sua presença no referido evento é mais um passo que permite ao país colher informações e dados técnicos e científicos de modo a actualizar-se perante os avanços e experiências de outros países membros.

Angola reconhece os esforços da Agência para apoiar os estados membros a estabelecer regimes de segurança nuclear, cujas prioridades para 2020 serão a celebração em Viena de dois grandes eventos: A conferência Internacional sobre segurança de material radioactivo e a conferência Internacional sobre segurança nuclear.

Afirmou que Angola está profundamente comprometida em trabalhar em conformidade com os requisitos legais que permitam uma prestação mais adequada à realidade do país.

Por esta razão, disse terem sido aprovados, em Conselho de Ministros em 27 de Julho de 2018, os instrumentos jurídicos “Convenção sobre a protecção física sobre os materiais nucleares e as respectivas emendas”, “Convenção em caso de acidente nuclear”, “Convenção sobre indemnização complementar em danos nucleares”, “Convenção sobre segurança nuclear” e “Código de conduta em segurança e protecção de fontes radioactivas”.

A 62ª sessão da Conferência Geral da Agência Internacional de Energia Atómica, que decorre desde dia 17, encerra nesta sexta-feira.

Facebook Comments