FONTENovo Jornal
Manuel Augusto garantiu que foram e estão a ser tomadas medidas para estancar esta hemorragia de fundos pú[email protected]

O ministro das Relações Exteriores quer acabar com os excessos cometidos em algumas das representações diplomáticas de Angola e considerou mesmo que há casos em embaixadas de gestão “ruinosa”.

Manuel Augusto, numa intervenção dirigida a quadros do Ministério das Relações Exteriores (MIREX), garantiu, na quarta-feira, que vai apertar a malha aos excesso cometidos e à má gestão dos dinheiros públicos disponibilizados para a actividade das representações diplomáticas do país espalhadas pelo mundo, incluindo ainda consulados na lista dos excessos.

O responsável pela diplomacia angolana, quando estavam a assumir funções novos quadros do MIREX, garantiu que foram e estão a ser tomadas medidas para estancar esta hemorragia de fundos públicos.

E lembrou que já foram exonerados vários quadros do seu ministério depois de os organismos fiscalizadores do Estado, como a Inspecção Geral do Estado ou o Tribunal de Constas, terem recebido diversas denúncias.

Manuel Augusto admitiu que, antes de avançar para as medidas severas em curso, o MIREX procedeu a um período de diálogo profiláctico junto de alguns chefes de missões diplomáticas, cônsules e embaixadores, mas que este diálogo não obteve os resultados esperados, continuando os procedimentos reprováveis, que em nada ajudam à criação de uma imagem de responsabilidade, essencial para a credibilidade do seu ministério e do país.

E, em tom de aviso, disse que vão ser acelerados os processos de averiguação de muitas denúncias que foram feitas, inclusive via redes sociais e media tradicional, mobilizando especialmente a inspecção-geral do ministério que tutela.

Segundo a Angop, foram empossados para director-geral do Protocolo do Estado, Afonso Evaristo Eduardo, para os Assuntos Jurídicos, Tratados e Contencioso, António Coelho Ramos da Cruz e Ana Paula Sebastião do Nascimento, para os Recursos Humanos, João Alberto da Silva Gaspar, é o novo responsável do gabinete de Tecnologias de Informação.

Miguel César Domingos Bembe passa a dirigir o sector de Estudos e Planeamento e Estatística, enquanto a área de Comunicação Institucional é da responsabilidade de Estêvão Umba Alberto.

A área de Administração e Gestão e do Orçamento da Secretaria-geral passa a ser dirigida por José Miguel da Silva, como chefe de departamento.

Facebook Comments