FONTEJornal de Angola
Revendedores grossistas baixaram o valor do saco de farinha de trigo de 50 quilos @DR

Os revendedores grossistas baixaram o valor do saco de farinha de trigo de 50 quilos a preços de  mercado para oito mil kwanzas, o mesmo que o Entreposto Aduaneiro de Angola (EAA) anunciou para as vendas iniciadas ontem, para defender o preço do pão.

A informação foi veiculada ontem ao Jornal de Angola pelo administrador do EAA Fernando Sobrinho, que atribuiu o realinhamento da estratégia dos grossistas às notícias publicadas neste e outros órgãos de comunicação social, dando conta da intervenção pública destinada a defender o preço do pão.

Fernando Sobrinho revelou sexta-feira ao Jornal de Angola que o EAA tinha preparado uma venda maciça de farinha de trigo adquirida às moagens nacionais, com descargas em curso de 2.400 sacos por dia no Entreposto, a oito mil kwanzas por saco de 50 quilos, para fazer frente à especulação promovida por comerciantes grossistas.

Uma escalada da procura provocou, há duas semanas, uma ruptura dos stocks de farinha de trigo no EAA, levando a uma paralisação das vendas desse produto, com o que os preços do saco de farinha de trigo de 50 quilos subiram para dez mil kwanzas em Luanda e 12 mil nas outras, contra os 5.300 kwanzas a que são comprados no Entreposto.

A reacção do mercado resultou no alinhamento do preço do saco de farinha de trigo ao do Entreposto, revelou Fernando Sobrinho, notando que ontem, no primeiro dia da retoma das vendas do produto, não foi verificado naquele estabelecimento qualquer incremento da procura.

“Ninguém apareceu” no EAA, declarou Fernando Sobrinho, avançando duas causas prováveis para esse comportamento: a primeira acha-se na probabilidade da informação relativa ao início das vendas não ter chegado a tempo às panificadoras, sendo a segunda a de que os especuladores decidiram alinhar a estratégia de preços, antecipando uma colagem ao EAA.

Fernando Sobrinho colocou ainda a hipótese dada com informações obtidas da Associação dos Industriais de Panificação e Pastelaria de Angola (AIPPA) das panificadoras terem como prática a compra nos estabelecimentos mais próximos. Contudo, só uma pesquisa prevista para hoje vai determinar as causas do comportamento do mercado.

A intervenção do EAA deu-se quando as panificadoras reduziram o volume do pão, como aconteceu em Luanda, ou quando aumentaram o preço do pão carcaça (de 50 gramas) de 20 para 25 kwanzas.

Facebook Comments