FONTEAngop
@DR

As Reservas Liquidas Internacionais (RLI) angolanas fixaram-se, até Dezembro 2018, em USD 10,6 mil milhões e podem registar uma relativa estabilidade no decurso do ano em curso (2019), segundo o Banco Nacional de Angola (BNA).

Apesar dos USD 10,6 mil milhões das Reservas Liquidas Internacionais representarem uma ligeira queda em 2018, mas, ainda assim, houve um aumento em relação aos últimos três anos (2015, 2016, 2017).

O vice-governador do Banco Central, Manuel Tiago Dias antevê uma recuperação das RLI em face ao esforço de regularização das operações pendentes de 2014 a 2017,e das políticas monetárias que estão a permitir um equilíbrio do câmbio entre o Kwanza e as divisas Dólar e Euro.

Relativamente a essa cotação, afirmou que o mesmo acontece devido a um processo de normalização do mercado cambial desenvolvido em 2018 e que permitiu articular uma maior flexibilidade da taxa de câmbio.

Considerou que grosso do esforço de estabilização ocorreu em 2018, por isso, tendo em conta a razão dos principais indicadores macroeconómicos, observa-se neste momento uma relativa estabilidade do Kwanza com relação as principais divisas (USD e EURO).

“De acordo com o regime cambial, de taxa de câmbio flexível, as taxas vão evoluindo em função da evolução da economia, tendo-se constatado a regularização dos atrasados e também uma grande flexibilidade da taxa de câmbio que permitiu uma maior convergência entre a taxa de câmbio do mercado informal e do formal, o que se observa agora é uma maior flexibilidade do Kwanza”, sustenta.

Manuel Dias falava à imprensa, à margem da cerimónia de apresentação da evolução recente da economia nacional ao corpo diplomático acreditado em Angola.

Facebook Comments